Por que as pessoas ficam irritadas quando estão com fome?

Duas semanas depois de começar uma dieta com restrição ao consumo de carboidratos, a comediante Jess Fostekew se sentiu “hangry” – um neologismo em inglês que surgiu da junção de “hungry” e “angry”, respectivamente “esfomeada” e “irritada”.

“Eu perdi completamente a cabeça num incidente no trânsito”, lembrou Fostekew durante o programa Woman’s Hour, da BBC Radio 4. “O carro atrás de mim, que por acaso estava cheio de homens grandes, buzinou porque não atravessei a tempo o semáforo.”

Depois de sair do carro, desafiá-los para uma briga e ser recebida com risos, ela voltou à direção e deu a partida.

“Em seguida, eu estacionei e comecei a chorar de soluçar – soluços de raiva – e então prometi nunca mais deixar de comer carboidratos.”

Afinal, o que aconteceu com ela?

“Há muito tempo, a ciência sabe que a fome provoca irritação”, diz Sophie Medlin, professora de nutrição e dietética do Kings College London.

“Mas o maravilhoso mundo das redes sociais mesclou as duas palavras e nós agora conhecemos (esse fenômeno) como ‘hanger’ (‘hunger’, fome, e ‘anger’, raiva)”.

“Quando o nível de açúcar do sangue cai, ao mesmo tempo sobem os de cortisol e adrenalina – nossos hormônios de luta ou fuga (ou mais conhecidos como do estresse)”, completa.

Além disso, quando o corpo precisa repor a energia com mais alimento, os neurônios liberam os chamados neuropeptídeos, que são substâncias que provocam a sensação de fome no cérebro.

“Os (neuropeptídeos) que provocam a fome são os mesmos que provocam irritação, raiva e comportamentos impulsivos. Então, é por isso que você tem este mesmo tipo de resposta”, diz ela.

Todos já espumamos de raiva por causa do vazio no estômago, mas essa reação é frequentemente descrita na mídia como sendo mais aplicável às mulheres do que aos homens. Os artigos sobre essa sensação de fome e irritação geralmente são ilustrados com imagens de mulheres estressadas e aos gritos. Não à toa, fez bastante barulho o tuíte da snowboarder americana Chloe Kim durante as Olimpíadas de Inverno, em fevereiro:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo